Portal AuToCaRaVaNiStA - Grupo AuToCaRaVaNiStA Português - O SEU PORTAL DE AUTOCARAVANISMO INDEPENDENTE SEMPRE CONSIGO.

MARCO DE CANAVESES - PORTO


Apontamento AuToCaRaVaNiStA:
Marco de Canaveses é uma cidade do Norte de Portugal, pertencente ao Distrito do Porto.
Numa incursão pelo Marco, por altura dos Fins de Semana Gastronómicos, que o Turismo do Norte, promove um pouco por todas as cidades do Grande Porto, viemos com intenção de degustar o famoso anho assado no forno, e como sobremesa as não menos famosas Fatias do Freixo, que são uma especie de pão de ló cremoso com doce de ovos, com uma ligeira cobertura de açúcar mascavado por cima. 


Um doce muito guloso e agradável ao palato.
Experimentamos vários tipos de gastronomia, por terras do Marco, começando pelo Gourmet, passando pelo Tradicional, e acabando com um tipico low-cost Regional.

Todos bons, embora uns melhores que os outros, também no preço. Destacamos aqui bem no centro do Marco de canaveses, o Restaurante Cancela Velha, que alia o tradicional ao moderno, num ambiente de requinte e conforto. Restaurante implantado num edifício antigo mas renovado, e brazonado, com pergaminhos na boa cozinha da Região.

Possui uma boa garrafeira, com um vinho da casa, 14º, com marca própria "Cancela Velha". Um Reserva tinto de 2013, com notas de ter estagiado em pipas de madeira. A gastronomia no geral estava no ponto, o que levou a delegação da CPF - Portugal, uma secção da Confraria da Panela de Ferro, a certificar no final o restaurante "CANCELA VELHA" com certificado de Excelencia. Restaurante Recomendado, onde se poderá ver toda a reportagem na página da CPF - Portugal, (Ver Distrito do Porto) "CLICK AQUI:"



              HISTÓRIA:


O topónimo principal "Marco de Canaveses" é composto por dois elementos, sendo que o segundo será certamente uma alusão à cultura do cânhamo, outrora abundante nesta região. O primeiro elemento do topónimo, "Marco" derivaria de uma marca de pedra, divisória das freguesias de Fornos, S. Nicolau e Tuias. Uma outra explicação para o topónimo tem origem numa lenda. Conta-se, que a rainha D. Mafalda teria passado pelas obras da ponte que mandara construir, e cheia de sede, pediu água aos pedreiros. 

Como o acesso ao rio era muito difícil, um deles ofereceu uma cana para que a rainha bebesse directamente do rio. A rainha, ao devolve-la terá dito "Guardai-a porque a cana é boa às vezes".
Foto de vista parcial de Tongobriga. O povoamento do território a que corresponde o actual concelho de Marco de Canaveses remonta a épocas bastante recuadas, tendo sido encontrados importantes vestígios do período neolítico, nomeadamente alguns monumentos funerários. Do tempo da ocupação romana, chegaram até aos nossos dias os vestígios de Tongóbriga, uma povoação romana de que restam as termas, o fórum, zonas habitacionais e uma necrópole.

A história do concelho passa pela história da velha vila de Canaveses. Mendo Gil foi o seu primeiro administrador conhecido. Durante os anos de 1255 a 1384, o senhorio pertenceu a D. Gonçalo Garcia e seus descendentes. Em 1384, D. João I deu-o a João Rodrigues Pereira, parente de Nuno Álvares. Já no reinado de D. João II era posse da coroa, sendo um meirinho nomeado pelo rei que administrava e nomeava os juizes, procuradores e tabeliões. 




No século XIX, foi integrada no concelho de Soalhães e em meados do mesmo século, no de Marco.


O concelho de Marco de Canaveses foi criado em 1852 por decreto de D. Maria II, por anexação dos concelhos de Benviver, Canaveses, Soalhães, Portocarreiro, parte dos de Gouveia e Santa Cruz de Riba Tâmega. A vila foi elevada a cidade em 1993.

Fonte: www.cm-marco-canaveses.pt

Portal AuToCaRaVaNiStA
Grupo AuToCaRaVaNiStA Português
Copyright AuToCaRaVaNiStA - by jbmendes