Portal AuToCaRaVaNiStA - Grupo AuToCaRaVaNiStA Português - O SEU PORTAL DE AUTOCARAVANISMO INDEPENDENTE SEMPRE CONSIGO.

MACEDO DE CAVALEIROS - BRAGANÇA

Apontamento AuToCaRaVaNiStA:

A cidade de Macedo de Cavaleiros pertence ao Distrito de Bragança, e está inserida na Região Norte e sub-região de Alto Trás-os-Montes. 
De passagem pelo IP4 em direção a Bragança, quem precisar de abastecer agua na Área de Serviço para Autocaravanas de Macedo de Cavaleiros pode-o fazer com a introdução de uma moeda de 2€. Os despejos das aguas residuais são gratuitos. Está situada nas traseiras das piscinas Municipais. Na cidade de Bragança por traz do Castelo também existe uma Área de Serviço e Pernoita para autocaravanas.Veja as coordenadas desta, e de outras Áreas em Portugal Continental, na nossa base de dados, aqui no Portal AuToCaRaVaNiStA.

 
              HISTÓRIA:
O nome de Macedo de Cavaleiros tem a ver com a designação de terra fértil para maçãs (‘macedo’ em português medieval), bem como ao ato heróico de Martim Gonçalves de Macedo, na Batalha de Aljubarrota. A 14 de agosto de 1385, o Mestre de Avis, futuro Rei de Portugal, é atacado por Álvaro Gonçalves de Sandoval e, ao receber um golpe do castelhano, cai por terra. Apercebendo-se, o cavaleiro Martim Gonçalves de Macedo, desfere golpe fatal ao castelhano e levanta o Mestre de Avis do chão, salvando assim, a vida ao futuro Rei e a nacionalidade portuguesa.

Já Rei, D. João I reconheceu e gratificou Martim Gonçalves de Macedo, e, a partir deste episódio da Batalha de Aljubarrota, o brasão de armas dos “Macedo” passou a incluir um braço vestido de azul, com uma maça de armas de prata. 




O atual concelho de Macedo de Cavaleiros foi criado em 1853. Dez anos depois, a aldeia de Macedo, que já no tempo de D. João V passara a ser reguengo real, recebe o título de Vila. Em 1999, o de cidade. Este é, assim, um concelho recente, com 160 anos de existência, que se estende por uma área de 699,3 km2, composto por 38 Freguesias que agregam 67 localidades. Integra a região Norte (NUT II) e a sub-região do Alto Trás-os-Montes (NUT III). Administrativamente pertencente ao distrito de Bragança, sendo o centro deste e fazendo fronteira com 6 outros concelhos. 


O território concelhio encontra-se em pleno planalto transmontano, com altitudes dominantes compreendidas entre 400 e 800 m, tendo a norte a Serra de Nogueira (1268 m), ao centro a de Ala e a do Cubo, a sul a Serra de Bornes (1199 m) e, a Este, o Monte de Morais. Apresenta uma paisagem com um mosaico cultural diversificado e caraterístico de Trás-os-Montes, onde no planalto predominam olivais, soutos e ainda alguns carvalhais.

As condições climáticas e a fertilidade do solo fazem do concelho um bom produtor de excelentes vinhos, cereais, carne de bovino, ovino e caprino, azeite e castanha. Uma vasta área é Rede Natura 2000, com a particularidade única em Portugal do Maciço de Morais, o “umbigo do mundo”, na gíria dos geólogos, a criar um ecossistema extraordinário com plantas raras. A Paisagem Protegida da Albufeira do Azibo, possível após a construção de uma barragem em 1980-82, é o exemplo de que a ação do homem e a natureza podem ser compatíveis e enriquecedoras do ambiente natural.
Fonte: www.cm-macedodecavaleiros.pt/ 


Portal AuToCaRaVaNiStA:
Grupo AuToCaRaVaNiStA Português
Copyright AuToCaRaVaNiStA - by jbmendes