Portal AuToCaRaVaNiStA - Grupo AuToCaRaVaNiStA Português - O SEU PORTAL DE AUTOCARAVANISMO INDEPENDENTE SEMPRE CONSIGO.

ALDEIA DA LUZ - MOURÃO


Apontamento AuToCaRaVaNiStA:
A Aldeia da Luz é uma Freguesia Alentejana Portuguesa, pertencente ao Concelho de Mourão, Distrito de Évora.
A Aldeia da Luz atual é uma replica da Aldeia original que agora está submersa no Guadiana. É uma aldeia típica Alentejana, pertencente ao Distrito de Évora. Airosa, faz jus ao nome, já que tem bastante luminosidade nas cores do seu casario e nas ruas largas e asseadas, agora com saneamentos, espaços verdes e de lazer.


A Igreja Matriz fica virada para o Guadiana, e no seu lado oposto o Museu ou Centro de Interpretação da Antiga Aldeia, agora desaparecida por motivos da construção da Barragem do Alqueva, que após muitos anos de indecisões é agora uma realidade.
A Aldeia da Luz está servida por uma Área de Serviço para Autocaravanas. Consulte a nossa tabela de Áreas de Serviço para Autocaravanas neste Portal para saber as coordenadas.
Para mais pormenores, vem já a seguir a História desta típica Aldeia Alentejana da Luz.


            HISTÓRIA:
A Aldeia da Luz, é uma Freguesia do concelho de Mourão, pertencente à região do Alentejo. Situa-se na margem esquerda do Guadiana e dista da vila e concelho de Mourão cerca de 7 km. Esta aldeia encontra-se nas herdades dos Pássaros e Julioa, tendo como zonas limítrofes o rio Guadiana, situando-se do lado esquerdo o concelho de Reguengos de Monsaraz, e da margem direita o distrito de Beja e a freguesia da Luz. O surgimento da freguesia da Luz remonta ao período Paleolítico e Neolítico, como provam alguns vestígios arqueológicos, localizados na zona do Castelo Romano da Lousa.

A aldeia da Luz foi um curato de apresentação do Bispo de Évora, que esteve anexada ao concelho de Reguengos de Monsaraz. O concelho da freguesia, Mourão, foi suprimido desde 12 de Julho de 1895 até 13 de Janeiro de 1898, e foi nesta altura que Luz pertenceu a Reguengos de Monsaraz. Relativamente ao seu topónimo, existe uma explicação para tal. Esta não é baseada na história da humanidade, com factos concretos, mas sim no foro religioso. Consta que Nossa Senhora apareceu a Santo Adriano, quando este guardava o seu rebanho no pasto. 


Surgida em cima de uma azinheira, rodeada de anjos e de resplendor, confidenciou-lhe ser a Senhora da Luz, padroeira da freguesia. Com entusiasmo e devoção, relatou o sucedido e logo se espalhou a vontade da Santa e a edificação da igreja. 
O Altar-Mor situava-se, precisamente, no lugar onde a Senhora da Luz apareceu.

Esta aldeia teria tido origem numa ligação ao castelo da Lousa ou à Igreja da Sra. da Luz (mesmo que esta tenha sido anteriormente local de outros cultos). Sabe-se que, ainda no início deste século existiram casas de romeiros, já em ruínas, que foram demolidas e limpo o terreno. Porém, estas casas situavam-se junto à igreja e não ao povoado. A Aldeia da Luz, no entanto, localizava-se no caminho de algumas possíveis passagens ( de antigas estradas romanas) que atravessavam o Guadiana, quer pelo sistema de barcos colocados lado a lado, quer por pequenos portos fluviais, quer mesmo por pontes. Teria ainda o castelo da Lousa um pequeno apoio de retaguarda, já que o classificam como uma vila romana defensiva do Guadiana.. Pelo existente, podem evidenciar-se três fases evolutivas: A inicial – Rua de Trás, Rua do Meio e Rua Nova que desembocariam no Rossio, local de mercados e feiras. Numa segunda fase algumas edificações desapareceram para dar lugar a um largo de forma triangular que funcionava como centro da aldeia, estendendo-se esta ao longo das vias que a ligam a Mourão, à Aldeia da Estrela e à Igreja Paroquial.

Na fase final, serão preenchidos os espaços urbanos intersticiais e a povoação pouco mais se alongará ao longo das vias de comunicação, estacionando no tempo. Devido a ter ficado submersa pelas águas da Barragem do Alqueva, teve que ser reconstruída uma nova aldeia da Luz, sendo esta localizada a cerca de 2 km da antiga, nas Herdades da Julioa e Pássaros de Cima. Ocupando agora uma área de cerca 2.040 hectares. A mudança da população Luzense, da antiga para a nova aldeia, iniciou-se a 26 de Junho de 2002, terminando a 1 de Abril de 2003. A nova Aldeia da Luz foi inaugurada pelo então Primeiro Ministro Dr. Durão Barroso a 19 de Novembro de 2002.
Fonte: www.jf-luz.pt

Portal AuToCaRaVaNiStA:
Grupo AuToCaRaVaNiStA Português
Copyright AuToCaRaVaNiStA - by jbmendes