Portal AuToCaRaVaNiStA - Grupo AuToCaRaVaNiStA Português - O SEU PORTAL DE AUTOCARAVANISMO INDEPENDENTE SEMPRE CONSIGO.

CASTELO DE ARNOIA - CELORICO DE BASTO - BRAGA

Apontamento AuToCaRaVaNiStA:
O Castelo de Arnoia está situado entre a Freguesia de Arnoia e Moreira, pertencente ao Concelho de Celorico de Basto, Distrito de Braga, Portugal. E por essa razão há quem chame de Castelo de Arnoia, ou Moreira, ou ainda Castelo dos Mouros. Mas o nome por que é mais conhecido é mesmo Castelo de Arnoia. Castelo altaneiro, acessível ao topo somente por via pedestre, sendo que em viatura motorizada pode ser acedido por duas zonas distintas. É só escolher a que dá mais jeito. Coordenadas GPS: N 41° 21' 48.73" - W 08° 3' 7.19". Do alto da torre do Castelo pode-se ver o grande e alargado horizonte, bem como o Monte Farinha (Srª da Graça).

              HISTÓRIA:
A mais antiga referência documental conhecida para o Castelo de Arnoia data do ano de 1064, aludindo ao Castellum Celorici et oppido ibi. Este Castelo enquadra-se na arquitetura militar da época românica, existindo nele elementos que concorrem para ser inserido nesta arte: a torre de menagem; a existência de uma única porta (a multiplicação de aberturas tornavam a defesa do Castelo mais vulnerável); a cisterna subterrânea no pátio amuralhado (com objetivo de conservar as águas pluviais perante uma possível guerra de cerco) e, por fim, o largo adarve, que define uma planta triangular.

A sua construção deve ser entendida no movimento de encastelamento que entre os séculos X-XII marcou o território europeu com a intenção de defender as populações locais contra investidas inimigas.Todavia, não poderemos entender a construção deste Castelo em termos de defesa territorial, mas, sobretudo, como marco de um espaço geográfico em reorganização: encabeçando a Terra de Basto, gerou-se junto a ele uma povoação denominada por Vila de Basto.


Perspectiva antiga do Castelo

No entanto, o seu isolamento e a limitação de espaço que impedia a expansão da vila poderão estar na origem da transferência da sede concelhia para a freguesia de Britelo, no ano de 1717, e que veio a ser mais tarde designada de Celorico de Basto.


O abandono do Castelo deu-se
precisamente a partir do ano de transferência da sede do concelho, quando as elites deixaram a pequena Vila de Basto e fixaram residência em Britelo. Sinónimos do abandono, no dealbar do século XX, os sinais de degradação eram evidentes nas aduelas da cobertura que se encontravam no seu interior, na silharia com rombos e múltiplas deslocações ou na torre de menagem reduzida às suas paredes.

Vista do Castelo (Monte Farinha)
Vista do Castelo (Monte Farinha) 
Esta situação permaneceu até à década de 1930, quando se iniciaram as diligências com vista à classificação deste monumento. Este processo só ficou concluído em 1946 com a sua classificação como Monumento Nacional.



Fonte: www.rotadoromanico.com

Portal AuToCaRaVaNiStA
Grupo AuToCaRaVaNiStA Português
Copyright AuToCaRaVaNiStA - by jbmendes