Portal AuToCaRaVaNiStA - Grupo AuToCaRaVaNiStA Português - O SEU PORTAL DE AUTOCARAVANISMO INDEPENDENTE SEMPRE CONSIGO.

MOSTEIRO DE FERREIRIM - LAMEGO


Apontamento AuToCaRaVaNiStA:


Ferreirim é uma Freguesia Portuguesa, pertencente ao Concelho de Lamego, Distrito de Viseu.
O destaque principal de Ferreirim, é sem dúvida o seu Mosteiro, com a sua Torre de Menagem que serviu para fins militares na Era Medieval, e depois, penso que, como residência senhorial. Não tivemos acesso ao seu interior, que segundo informações das pessoas da terra, é muito valioso, e interessante, mas temos uma foto do altar. Ficará para uma próxima passagem. Para se saber um pouco mais desta localidade, veja-se um pouco da sua História...


             HISTÓRIA:
Considerada por muitos uma das freguesias mais importantes a nível histórico do concelho de Lamego, Ferreirim revela a sua importância através do convento franciscano. Situado no extremo leste do município, no limite com o vizinho concelho de Tarouca, esta freguesia passou para o concelho de Lamego a 26 de junho de 1896.
População Residente: 904 habitantes (censos 2011)
Festas e Romarias: Santo António e Senhora da Guia
Principais atividades económicas: Construção Civil e Agricultura
Localização: Dista a 5 kms da cidade de Lamego.


As terras de Ferreirim, a pedido de D. Afonso Henriques foi repovoada por Egas Moniz. Foi criada em 1835 em substituição de Santa Maria de Mós, a que se juntaram os lugares de Ferreirim de Baixo, Ferreirim de Cima e Vila Meã, desmembrados da freguesia de Tarouca. Pertenceu ao concelho de Tarouca até 28 de Junho de 1896, altura em que passou a pertencer ao concelho de Lamego. Era abadia da apresentação dos Condes de Tarouca, a qual está anexada à freguesia de Santa Madalena de Mós. Diocese de Lamego.

Fonte: www.cm-lamego.pt


MOSTEIRO FRANCISCANO DE FERREIRIM:



Construído nos finais da Idade Média por iniciativa dos últimos Condes de Marialva, cujo túmulo se conserva ainda no interior da igreja, o Mosteiro de Santo António de Ferreirim deve o seu aspecto actual a uma reforma integral produzida durante a primeira metade do século XVI.Em 1525 a Casa foi entregue à Ordem de São Francisco, entrando os primeiros monges dois anos depois. 




Em 1532 deu-se início à construção da igreja, obra filiada numa mescla estilística manuelino-renascentista com elementos platerescos.Integrada na parte conventual subsiste uma torre militar medieval, símbolo do primitivo povoamento da localidade após a definição de Portugal como reino independente, depois reformada por uma campanha gótica, e hoje completamente restaurada.

Fonte: www.guiadacidade.pt



Portal AuToCaRaVaNiStA
Grupo AuToCaRaVaNiStA Português
Copyright AuToCaRaVaNiStA - by jbmendes