Portal AuToCaRaVaNiStA - Grupo AuToCaRaVaNiStA Português - O SEU PORTAL DE AUTOCARAVANISMO INDEPENDENTE SEMPRE CONSIGO.

NOSSA SENHORA DO SAMEIRO - BRAGA

Apontamento AuToCaRaVaNiStA:

O Santuário de Nossa Senhora do Sameiro em Braga, a par com o  Santuário do Bom Jesus, são uma referencia impar que Braga tem como sendo a Cidade dos Arcebispos, tal é o enraizamento à cultura Cristã, cimentada com os inúmeros monumentos religiosos edificados um pouco por toda a região Bracarense. Local aprazível na sua envolvencia com parque de merendas, restaurante e bar. O Santuário do Sameiro é visitado semanalmente por inúmeras excursões e turistas de diversas regiões e Países,  e é paragem obrigatória para quem visita Braga. Por alturas da Páscoa, procuramos visitar regiões, onde o espírito Pascal é uma presença assídua, e uma tradição. Aqui no Norte, a tradição ainda é o que era.

               HISTÓRIA:

Como Nasceu o Sameiro? Aqui, nunca houve nenhuma aparição nem visão de Nossa Senhora. O Sameiro existe como prova da profunda devoção do povo português à Santíssima Virgem, no mistério da sua Imaculada Conceição. É justo salientar a muito particular devoção do povo deste Minho, onde Guimarães é o berço da nacionalidade. A este sentir do povo, veio juntar-se a devoção e o entusiasmo de um ilustre e santo sacerdote bracarense, o Padre Martinho António Pereira da Silva, que, em placa de bronze, cravada no exterior da Basílica, o adjectiva como: «inspirado fundador do primeiro monumento à Imaculada Conceição, no Sameiro». Seu busto em bronze, marca o início da mais extensa Avenida do Sameiro. ,
Em 15 de Maio de 1982, num altar montado frente ao Monumental Cruzeiro, o Papa João Paulo II presidiu à celebração da Eucaristia. Daqui falou às famílias, deixando-lhes uma mensagem que, passados 20 anos, nada perdeu de actualidade. Pio IX - O Padre Martinho - Imaculada Conceição O Padre Martinho vibrava sempre que falava dos privilégios de Nossa Senhora, especialmente, o da Conceição Imaculada da Mãe de Deus. Em 8 de Dezembro de 1854, Pio IX, beatificado por João Paulo II, definiu a Imaculada Conceição da Virgem Maria como dogma católico. Toda a Igreja exultou com esta definição. Por toda a parte se erigiram monumentos para celebrar a alegria que tal acontecimento despertou nos devotos da Mãe de Deus. Pareceu ao Padre Martinho que o Monte Sameiro, na freguesia de Espinho, Braga, sobranceiro à cidade que se espraia a seus pés, seria o lugar privilegiado para erguer um monumento em honra da Imaculada Conceição. Primeiro Monumento do Sameiro No dia 14 de Junho de 1863, era lançada a primeira pedra de um pedestal de granito ladeado por vários degraus da mesma rocha. Serviria de suporte a uma estátua da Virgem Maria, com altura de 14 palmos, esculpida em mármore branco de uma só pedra. Foi trabalho do artista italiano Emídio Carlos Amatucci, que fixara residência em Portugal. Foi benzida pelo Arcebispo Primaz D. José Joaquim de Azevedo e Moura, aos 29 de Agosto de 1869, com assistência de muito povo, que não escondia sua emoção e alegria por tão bela obra em homenagem à Santíssima Virgem.

Este foi o primeiro marco histórico daquilo que é o Sameiro de hoje. Deste se pode ver, após a sua destruição, uma foto guardada no Museu. Primeira Capela construída no Sameiro O Povo de Braga, e de todos os recantos do Minho, começou a subir este monte em piedosas romagens. Passado pouco tempo, tornou-se necessário construir um lugar de culto, amplo e coberto, onde os devotos pudessem recolher-se e fazer oração. A ideia desta nova construção foi lançada quando o Concílio do Vaticano I (1870), definiu o dogma da Infalibilidade Pontifícia. Era uma capela com 30 por 19 metros, muito perto daquele 1º monumento. A bela escultura da Senhora do Sameiro Em 29 de Agosto de 1880 chegou a Braga uma grande (2,20 metros) e bela imagem da Imaculada Conceição, em madeira, obra do escultor romano Eugénio Maocegnali. Fora benzida pelo próprio Pio IX, em 22.12.1876. Ficou 2 anos na Igreja do Pópulo, Braga. Terminada a construção da Capela do Sameiro, a imagem foi transportada para lá em grandiosa peregrinação. Esta imagem é a que os devotos conhecem como a "Senhora do Sameiro" e se encontra no trono do Santuário. Dela foi feita uma cópia, que, desde a peregrinação de Junho de 2002, ocupa o lugar de maior destaque na Cripta da Basílica.

Um salto à gruta de Massabielle (Lourdes) Em Lourdes, na margem esquerda do rio Gave, no ano de 1858, 4 anos após a definição dogmática da Imaculada Conceição, a "jovem" que aparecia na gruta revelou o seu nome a Bernardette Soubirous: «Eu sou a Imaculada Conceição». Existe uma profunda relação entre Lourdes e o Sameiro: em ambos os santuários se venera a Imaculada Conceição. O conhecido "Avè" de Lourdes era o cântico "obrigatório" em todas as peregrinações ao Sameiro. Por isso, no piso inferior do terreiro, do lado Norte da Basílica, a Confraria mandou construir uma gruta que evoca a de Lourdes (França). No Sameiro nunca se falou em aparições, mas a Casa dos Ex-votos e actual Sala do Tesouro do Sameiro, guarda testemunhos de muitas graças especiais e "milagres", sobretudo de ordem moral, atribuídos à intervenção da Mãe de Jesus, invocada como Senhora do Sameiro. Ao Padre Martinho se deve a honra de "inspirado fundador" do Sameiro e ao Arcebispo Primaz D. Manuel Vieira de Matos (1915-1932) a de "grande impulsionador do Sameiro". De Sua Ex.cia Rev.ma é a conhecidíssima frase, gravada num dos painéis de azulejo da colunata: «Nossa Senhora não apareceu no Sameiro, mas está no Sameiro». Em 13 de Junho de 1954, na comemoração centenária da definição Dogmática da Imaculada Conceição, foi levantada, no escadório monumental, uma grandiosa escultura em bronze de Pio IX.

Há poucos anos, foi mudada para o acesso à avenida da Gruta de N.ª S.ª de Lourdes, e hoje marca o início da "Avenida do Rosário", inaugurada na Peregrinação de 18 de Agosto de 2002. Da exígua Capela à actual Basílica O número de peregrinos crescia todos os dias, especialmente nos Domingos. Foi necessário pensar num espaço mais amplo e digno. Em 31 de Agosto de 1890, era colocada a primeira pedra da actual Basílica do Sameiro, esse grandioso templo dedicado a Nossa Senhora da Conceição do Monte Sameio, para perpetuar a alegria do povo cristão que, deste modo, quis, mais uma vez, marcar a sua gratidão pela definição do dogma católico da Imaculada Conceição. A magnitude do edifício, diversos obstáculos e dificuldades de vária ordem, fizeram atrasar esta obra. Por isso, o Altar-mor, construído em mármore e colocado sobre supedâneo e degraus de granito de grão grosseiro, polido na Cooperativa de Pedreiros do Porto, só foi sagrado em 12 de Junho de 1941. O granito cinzento foi extraído de pedreiras da região, mas o de cor rosa veio da região de Porriño (Espanha). Neste grandioso templo de estilo neoclássico, em forma de Cruz latina, sobressai o zimbório e as duas torres dotadas de carrilhão de sinos. Interiormente, o majestoso trono, por trás do altar-mor termina com a "formosa" imagem de Nossa Senhora do Sameiro, em cuja base lateral tem pintado: "Eugénio Maocegnali . Face . Roma 1875". Na frente da mesma base, há uma placa que regista: «S.S. o Papa Pio IX benzeu esta imagem no dia 22 de Dezembro de 1876». O Artístico Sacrário O Sacrário, de 1,m32, todo em prata cinzelada, é obra primorosa de um artista bracarense, bem como as jarras florais destinadas à ornamentação do rico trono e os castiçais. O Santuário foi sagrado nas comemorações centenárias do primeiro monumento do Sameiro. Pode afirmar-se que a fé na Imaculada Conceição de Maria se transformou num rio sem margens a ponto de o Santo Padre Paulo VI ter elevado este Santuário à categoria de Basílica em 4 de Novembro de 1964. A Cripta - espaço muito maior Também a Basílica se tornou insuficiente para as grandes concentrações de fiéis. Por isso se construiu uma Cripta, inaugurada em 17 de Junho de 1979 . Por baixo da nave central da Basílica, foi aberto um largo túnel, escavado em duríssima rocha granítica, que permite aos fiéis a comunicação interior entre a Basílica e a Cripta. Trouxeram os restos mortais do Padre Martinho e depositaram-nos num austero, mas belo monumento, logo no primeiro patamar da descida do túnel. À entrada da Cripta, há um grande painel de azulejo, em baixo relevo, com a imagem de Nossa Senhora do Sameiro. O desenho é do falecido reitor, Cón. José Borges, numa realização de Querubim Lapa. Querubim Lapa é também o autor dos painéis, em cerâmica de relevo, policromada que ornamentam as paredes desta Cripta. Que é feito do 1º monumento do Sameiro do tempo do P. Martinho? Do primeiro monumento erguido no Sameiro em honra da Imaculada Conceição de Maria (inaugurado em 1869) praticamente nada resta a não ser a cabeça da primitiva imagem do escultor Emidio Amatucci. Em 9 de Janeiro de 1883, apareceu, enigmaticamente, destruído o pedestal e a imagem da Virgem, ignorando-se, ainda hoje, se terá sido derrubado por causas naturais ou se por maldade dos homens. A cabeça dessa imagem foi encontrada «milagrosamente intacta» entre os escombros e cuidadosamente guardada como uma das mais preciosas relíquias do Sameiro. Há poucos anos, essa cabeça foi montada sobre um agregado das pedras recolhidas dos escombros e colocada ao centro de um pequeno lago artificial no jardim das oliveiras.
Fonte:http://www.diocese-braga.pt/
Portal AuToCaRaVaNiStA:
www.autocaravanista.pt.vu - www.grupoautocaravanista.webs.com
COPYRIGHT AuToCaRaVaNiStA - by jbmendes