Portal AuToCaRaVaNiStA - Grupo AuToCaRaVaNiStA Português - O SEU PORTAL DE AUTOCARAVANISMO INDEPENDENTE SEMPRE CONSIGO.

ROUEN - NORMANDIA - FRANÇA

Apontamento AuToCaRaVaNiStA:


Rouen surpreendeu pela positiva, ao contrário de Paris, esta cidade histórica surpreende o visitante a cada passo dado a cada esquina dobrada. É surpreendente a quantidade de monumentos históricos disponíveis nesta cidade. Muitas das casas estilo Alsácia ainda permanecem originais.
Rouen é conhecida pela sua imponente catedral de Notre Dame , com o seu Tour de Beurre ( torre de manteiga . A catedral foi o tema de uma série de pinturas de Claude Monet, alguns dos quais estão expostos no Musée d'Orsay em Paris. De salientar que esta Catedral foi profundamente danificada a quando da invasão das tropas Alemãs a Rouen. Os bombardeamentos dos aliados também destruíram muitos edifícios desta bela cidade, que foi reconstruida com a genuinidade que lhe era característica. Posso assegurar, caso não soubesse da destruição (documentada dentro da Catedral) não me aperceberia absolutamente de nada. 
É na rua Gros Horloge que está situada a porta do relógio, uma torre com passagem que ostenta em cima um relógio astronómico em talha dourada, que remonta ao século 16. Toda a cidade respira história, deve ser a cidade Francesa com mais património edificado e de interesse público por metro quadrado. Existe uma outra monumental Catedral uns metros mais à frente, (secundária) que faz inveja a qualquer cidade importante do mundo.


       HISTÓRIA:

1940 - 2ª Guerra Mundial:
Em 9 de junho de 1940, as tropas alemãs entraram em Rouen . O exército francês fez explodir a ponte para impedir a passagem do lado esquerdo do rio, mas foi incapaz de evitar a ocupação da cidade. A área entre a catedral e o Sena foi atingida pelos combates e vai arder durante uma semana , os alemães proíbem a intervenção dos bombeiros, a destruição é brutal. Parte da população fugiu da cidade. 
Durante 4 anos, Rouen sofreu o terror dos nazis, as prisões cheias de reféns, torturas, execuções, deportações, privações. Além disso, há bombardeamentos, todas as semanas de 30 maio a 5 junho 1944, 400 bombas, uma tonelada cada. 1500 pessoas foram mortas, a Catedral está danificada, Saint-Maclou, o Palácio da Justiça, e uma grande parte da margem esquerda, está destruída. Há 40 mil vítimas. 
Em 30 de agosto de 1944, o exercito do Canadá liberta Rouen . A cidade está em ruínas. 

Rouen, desde 1945:


Os anos do pós-guerra são os da reconstrução. Um quarto das casas foram reconstruídas. Rouen prefere manter o plano antigo da cidade e com a mesma largura das ruas, ao contrário da cidade de Havre , que prefere construir uma nova cidade, e elevar as plataformas, cortando a cidade com o rio. 

A Catedral de Notre Dame de Rouen, reabre em 1956. As últimas ilhas foram concluídas em 1962.



Tal como no resto do país, o crescimento da população e a crise da habitação levou à construção de novos bairros na margem esquerda (em Saint-Étienne du Rouvray e Grand Quevilly) e na margem direita ( Grand'Mare, e Canteleu). Na margem esquerda da cidade, foi construída a cidade administrativa. As transformações da cidade nos anos 70 e 80 estão relacionados com a ação de Jean Lecanuet, o Maire de Rouen de 1968 a 1993. Nos anos 70, começou a reestruturação do centro da cidade, eliminando ilhas consideradas insalubres, o que abriu caminho para a construção de "conjuntos habitacionais, como aqueles construídos em torno da cidade em vez de um bairro com casas de madeira. Este é o tempo da restauração das fachadas, criando ruas pedestres (Rue Gros Horloge em 1970, a primeira rua pedonal). Em 1979, foi inaugurada a Igreja de Santa Joana d'Arc em o Place du Vieux Marché. 


A partir daqui, as torres de 18 andares da Frente do rio Sena, o Palácio do Congresso, e a Praça da Catedral, e mais recentemente, dentro da área foi construído o palácio na Place de la Pucelle. Nos anos 70 criaram-se um segundo centro da cidade, na margem esquerda, o centro de Saint-Sever . Nos anos 90 são as do comissionamento da metrobus de Rouen, o sucesso das velas da Liberdade (1989), a Armada de Liberdade (1994), e da Armada do século (1999), e finalmente, da Armada Rouen em 2003. Rouen continuou o desenvolvimento urbano, em particular a transformação de docas, da margem direita urbana, e o retorno das faculdades de medicina e direito na cidade etc.


Rouen tem cerca de 111.000 habitantes . Rouen era a cidade mais importante da Comunidade da Grande Rouen, uma cooperação público-inter municipal criado em 1 de Janeiro de 2000, e envolvendo 45 municípios. Desde 1 de Janeiro de 2010, esta instituição pública cresceu, e tornou-se numa Comunidade aglomerada, Rouen Elbeuf-Austreberthe (A AERC), que inclui 71 municípios , com cerca de 500.000 habitantes



Texto de Jean Braunstein, professor de História ©
Tradução e arranjos de jbmendes


PORTAL AuToCaRaVaNiStA:
www.autocaravanista.pt.vu - www.grupoautocaravanista.webs.com
Copyright AuToCaRaVaNiStA - by jbmendes