Portal AuToCaRaVaNiStA - Grupo AuToCaRaVaNiStA Português - O SEU PORTAL DE AUTOCARAVANISMO INDEPENDENTE SEMPRE CONSIGO.

MONUMENTO AOS DESCOBRIMENTOS PORTUGUESES - LISBOA


Apontamento AuToCaRaVaNiStA:
Monumento aos Descobrimentos Portugueses. Este monumento situado em Belém na Cidade de Lisboa - Portugal, simboliza os navegadores quinhentistas Portugueses e os descobrimentos. Este monumento no seu interior na cave alberga uma sala para exposições, o Monumento aos Descobrimentos Portugueses está direcionado para o rio Tejo inaugurado em 1960. Não esquecer de vêr os arredores aquí já ao lado na postagem dedicada à Torre de Belém que fica também ela mesmo alí ao lado. Para mais pormenores fotográficos e históricos, ver o nosso Portefólio com a etiqueta referente a Lisboa.



               HISTÓRIA:
O monumento original foi encomendado pelo regime de António de Oliveira Salazar aos arquitectos Cottinelli Telmo (1897-1948) e Leopoldo de Almeida (1898-1975), para a Exposição do Mundo Português (1940), e desmontado em 1958. O atual, uma réplica do anterior, foi erguido em betão com esculturas em pedra de lioz, erguendo-se a 52 metros de altura. Foi inaugurado em 1960, no contexto das comemorações dos quinhentos anos da morte do Infante D. Henrique, o Navegador.


O monumento tem a forma de uma caravela estilizada, com o escudo de Portugal nos lados e a espada da Casa Real de Avis sobre a entrada. D. Henrique, o Navegador, ergue-se à proa, com uma caravela nas mãos. Em duas filas descendentes, de cada lado do monumento, estão as estátuas de heróis portugueses ligados aos Descobrimentos. Na face ocidental encontram-se o poeta Camões, com um exemplar de Os Lusíadas, o pintor Nuno Gonçalves com uma paleta, bem como famosos navegadores, cartógrafos e reis.


Lista completa das 33 personalidades representadas no monumento: Infante Pedro, Duque de Coimbra (filho do rei João I de Portugal) Filipa de Lencastre Fernão Mendes Pinto (escritor) Frei Gonçalo de Carvalho Frei Henrique Carvalho Luís de Camões (o poeta autor de Os Lusíadas) Nuno Gonçalves (pintor) Gomes Eanes de Zurara (cronista) Pêro da Covilhã (viageiro) Jácome de Maiorca (cosmógrafo) Pedro Escobar (navegador) Pedro Nunes (matemático) Pêro de Alenquer (navegador) Gil Eanes (navegador) João Gonçalves Zarco (navegador) Fernando, o Infante Santo (filho do rei João I de Portugal) Infante Dom Henrique, o Navegador Afonso V de Portugal Vasco da Gama Afonso Gonçalves Baldaia (navegador) Pedro Álvares Cabral (descobridor do Brasil) Fernão de Magalhães Nicolau Coelho (navegador) Gaspar Corte-Real (navegador) Martim Afonso de Sousa (navegador) João de Barros Estêvão da Gama (capitão marítimo) Bartolomeu Dias (descobridor do Cabo da Boa Esperança) Diogo Cão António Abreu (navegador) Afonso de Albuquerque São Francisco Xavier (missionário) Cristóvão da Gama (capitão)

A norte do monumento uma rosa-dos-ventos de 50 metros de diâmetro, desenhada no chão, foi uma oferta da África do Sul em 1960. O mapa central, pontilhado de galeões e sereias, mostra as rotas dos descobridores nos séculos XV e XVI. No interior do monumento existe um elevador que vai até ao sexto andar, e uma escada que vai até ao topo de onde se descortina um belo panorama de Belém e do rio Tejo. A cave é usada para exposições temporárias. Uma das mais interessantes perspectivas do monumento pode ser observada a partir de oeste, à luz do pôr do sol
Fonte: Wikipédia

Portal AuToCaRaVaNiStA:
Grupo AuToCaRaVaNiStA Português
Copyright AuToCaRaVaNiStA - by jbmendes