Portal AuToCaRaVaNiStA - Grupo AuToCaRaVaNiStA Português - O SEU PORTAL DE AUTOCARAVANISMO INDEPENDENTE SEMPRE CONSIGO.

REGUENGOS DE MONSARAZ - ALENTEJO - ÉVORA











Apontamento AuToCaRaVaNiStA:
Reguengos de Monsaraz está enquadrado na esplendorosa planície alentejana e da Albufeira do Alqueva. Destaque para as vistas paisagísticas sobre Alqueva, conhecido também pelo grande lago, que é um atentico postal ilustrado. O Poratl Autocaravanista atualiza desde já as novidades: Foram inauguradas 2 Areas de Serviço para Autocaravanas em Maio de 2012, das quais podem os interessados tirar as coordenadas na nossa tabela de Areas de Serviço, disponibilizadas neste Portal na respetiva rúbrica.


Reguengos de Monsaraz é sede de Concelho e pertence ao Distrito de Évora. É uma zona predominantemente agrícola, cereais, olivais e vinha, não esquecendo a boa gastronomia acompanhada com os bons vinhos desta região demarcada. Aqui em Reguengos de Monsaraz, podem-se encontrar numerosos monumentos arqueológicos, principalmente monumentos megalíticos, para completar esta visita história é obrigatória uma visita à Vila de Monsaraz, que é confinado a Norte pelos Concelhos de Redondo e Alandroal, a Este pelo concelho de Mourão, a Sul pelos concelhos de Moura e Portel e a Oeste pelos concelhos de Évora e parte do de Portel. Mais uma recomendação do Portal AuToCaRaVaNiStA.



               HISTÓRIA:
Desde os tempos pré-históricos, talvez pela sua posição geográfica, na proximidade de um rio (o Guadiana), talvez por estar implantada sobre um cume com excelentes pontos de defesa, que atraiu vários povos. A grande concentração de monumentos megalíticos nesta zona atesta a ocupação de tempos imemoráveis.
Este primitivo castro pré-histórico foi mais tarde romanizado e ocupado sucessivamente por visigodos, árabes, moçárabes e judeus, até ser definitivamente cristianizado no séc. XIII.
No século VIII, com as invasões muçulmanas, que ocuparam parte da Península Ibérica, Monsaraz cai sob o domínio do Islão.

Em 1167, foi conquistada aos muçulmanos por Geraldo Sem Pavor, numa expedição que partiu de Évora. Poucos anos depois, em 1173, Monsaraz volta novamente a cair em poder dos almóadas, na sequência da derrota de D. Afonso Henriques em Badajoz.
Só mais tarde, em 1232, D. Sancho II, auxiliado pelos templários, reconquista definitivamente Monsaraz, fazendo a sua doação à Ordem do Templo, que fica encarregue da sua defesa e repovoamento.

Neste período de ocupação cristã de Monsaraz, começou-se igualmente a levantar a nova alcáçova, e os cavaleiros templários e o clero secular deram início à edificação dos templos religiosos de Santa Maria do Castelo, de Santiago, da ermida de Santa Catarina, do Hospital do Espírito Santo e da Albergaria para culto e atracção de novas populações.
Em 1319, Monsaraz é erigida à comenda da Ordem de Cristo, recém fundada em Portugal, e fica na dependência de Castro Marim. È nesta altura que começa a ser construído o edifício gótico do primitivo tribunal (e é também nesta altura que se começa a construir a torre de Menagem).

Em 1385 foi invadida pelas tropas do rei castelhano D. João. Foi resgatada, mais tarde, por D. Nuno Álvares Pereira.
Em 1422, por doação do condestável D. Nuno Álvares Pereira ao seu neto D. Fernando, Monsaraz é integrada na Sereníssima Casa de Bragança.
Em 1512, D. Manuel manda reformar o foral de Monsaraz e regula a vida pública do concelho e da vila por diploma jurídico e a confraria da Misericórdia de Monsaraz fica definitivamente instituída na Matriz de Santa Maria da Lagoa.

A vila recebeu, após a restauração de 1640, importantes acrescentamentos tácticos, com o levantamento de uma nova cintura abaluartada, que tornou a vila numa poderosa “cidade inexpugnável”.

ADENDA:
A pedido do Turismo de Monsaraz deixamos aqui este link para uma visita total: TURISMO

Fonte: www.cm-reguengos-monsaraz.pt



Portal AuToCaRaVaNiStA:
Grupo AuToCaRaVaNiStA Português
Copyright AuToCaRaVaNiStA - by jbmendes