Portal AuToCaRaVaNiStA - Grupo AuToCaRaVaNiStA Português - O SEU PORTAL DE AUTOCARAVANISMO INDEPENDENTE SEMPRE CONSIGO.

ALDEIA DO XISTO DE CHIQUEIRO - LOUSÃ - COIMBRA


Apontamento AuToCaRaVaNiStA:

A aldeia do xisto de Chiqueiro é uma de muitas existentes nos socalcos da serra da Lousã, e que podem ser consultadas aqui no Portal AuToCaRaVaNiStA. O Chiqueiro está em restauro, mas agora a um ritmo bastante lento porque o acesso à montanha é difícil, e fica um pouco fora da povoação central que é a própria Lousã. 
Houve no inicio muitas pessoas iludidas com aquele ambiente de natureza e calmaria, e compraram casas para restauro, mas com o tempo as pessoas deixam de aparecer, e a aldeia fica deserta. talvez no verão haja mais disponibilidade para as pessoas que têm lá a casa, a habitem, e façam viver esta bonita aldeia do xisto no alto da serra da Lousá.


Visitando a aldeia, começaria por dizer que não tem parque de estacionamento, apesar de haver muito terreno para isso, mas em contrapartida as estradas, embora estreitas, são boas para o aceso às aldeias no geral, isto porque não há muitos anos visitei por exemplo a aldeia do Xisto do Talasnal em caminhos apenas para os todo o terreno. Há indicio logo à entrada da aldeia, de existir pelo menos um casal habitante, a viver em permanência nesta aldeia do chiqueiro, notando-se o abandono pelo menos temporário de todas as outras.


São ainda muitas as casas para restaurar. Existe saneamento, água canalizada, e luz. 

Destaca-se ainda uma pequena capela na aldeia a única construção em reboco branco.

Um fontanário e um tanque são os primeiros artefatos na receção ao visitante, antes de se embrenhar no interior da aldeia.


             HISTÓRIA:

Apenas um casal de habitantes e o seu numeroso rebanho parecem contrariar a sensação de que aqui o tempo parou há muito.
A aldeia é delimitada por duas pequenas linhas de água e dissimulada pela frondosa vegetação que a envolve. Possui malha urbana simples, basicamente organizada por duas ruelas íngremes ladeadas pelo casario. O material de construção predominante é um xisto escuro, de aparelho tosco e, à exceção da capela, nenhum outro edifício é rebocado. A envolvente florestal e a fauna que a povoa tornam-na num ponto de partida de eleição para caminhadas de descoberta.


HISTÓRIA GERAL DAS ALDEIAS DO XISTO DA SERRA DA LOUSÃ:


A fixação da população nas aldeias da Serra da Lousã terá ocorrido a partir da segunda metade do séc. XVII, ou pelo início do séc. XVIII, altura em que a cultura de regadio trouxe novos produtos, como o milho grosso, a batata e o feijão. Até então, a ocupação seria apenas sazonal, na primavera e verão, nomeadamente com atividades pastoris.





Os documentos mais antigos que indiciam a sua ocupação são uma multa infligida pela Câmara da Lousã, em 1679, e o registo de propriedades foreiras ordenado por D. Pedro II, de 1687. No início do séc. XIX, apenas o Candal e a Cerdeira escaparam ao saque do exército napoleónico.






Já em 1885, a população das sete aldeias (as cinco Aldeias do Xisto, mais o Catarredor e o Vaqueirinho) corresponderia a 8,7% do total da freguesia da Lousã (5.340 habitantes). Provavelmente, o Chiqueiro, chegou a ser uma das mais importantes aldeias serranas. Teve pároco residente e na sua capela ocorreram sepultamentos.


A sua maior população residente ocorreu em 1940, com 45 habitantes. Desde 1991 que mantém dois habitantes.

COMO CHEGAR:

De Norte e de Sul

Na A1 sair para Coimbra. Tome a N17 (Estrada da Beira) e 14 km após a ponte sobre o Rio Mondego saia para a N236 no sentido da Lousã. Após 9 km chega à Lousã. Aí deverá tomar o caminho florestal de terra batida, a partir de Cacilhas em direcção às Aldeias do Xisto. Siga depois as indicações para a aldeia.

Fonte: https://aldeiasdoxisto.pt/aldeia/Chiqueiro

Portal AuToCaRaVaNiStA
Grupo AuToCaRaVaNiStA Português
Copyright AuToCaRaVaNiStA - by jbmendes