Portal AuToCaRaVaNiStA - Grupo AuToCaRaVaNiStA Português - O SEU PORTAL DE AUTOCARAVANISMO INDEPENDENTE SEMPRE CONSIGO.

SERTÃ - CASTELO BRANCO


Apontamento AuToCaRaVaNiStA:

A Sertã é uma Cidade Portuguesa, pertencente ao Distrito de Castelo Branco.
Apenas um breve apontamento de interesse autocaravanista: Bem no centro da Sertã, nos jardins que circundam o rio, existe local muito agradável para uns serões veraniantes, já que tem boas sombras, mesas bem localizadas para um bom repasto, para retemperar animos para novas jornadas itinerantes. Local sossegado para pernoita. Pertissimo do castelo e zona histórica.



             HISTÓRIA:

O Concelho da Sertã situa-se na região Centro de Portugal, Distrito de Castelo Branco. Berço de homens tão notáveis como D. Nuno Alvares Pereira, Gonçalo Rodrigues Caldeira, António Lopes dos Santos Valente e Padre Manuel Antunes. As suas origens históricas remontam ao terceiro milénio A.C. Os primeiros sinais de povoamento são-nos dados pela existência de antas. No primeiro milénio A.C. existem vários testemunhos de castros – Santa Maria Madalena, em Cernache do Bonjardim e Nossa Senhora da Confiança, em Pedrógão Pequeno. Da mesma época, encontramos nos dias de hoje, manifestações artísticas gravadas na rocha – Fechadura, na freguesia do Figueiredo e Lajeira, na freguesia da Ermida.


Conta-nos a lenda que nos tempos de Sertório, a fortificação foi atacada pelos Romanos, tendo morrido na refrega um corajoso Lusitano, cuja mulher, de seu nome, Celinda, ao ter conhecimento da sua morte, e estando a fritar ovos numa sertã (frigideira), despejou o azeite a ferver sobre o inimigo que assim se viu impedido de tomar de assalto a fortaleza. E para memória de tal façanha se deu o nome de SERTÃ à vila, sede de Concelho. Alguns historiadores defendem que o foral foi concedido pelo Conde D. Henrique, então senhor de todas as terras no interior da Beira, em 9 de Maio de 1111, após ter procedido a reedificação da Vila e do seu castelo. Em 1165, D. Afonso Henriques doou esta região à Ordem dos Templários. Em 1174, foi entregue à Ordem dos Hospitalários, por D. Sancho I.


Em 20 de Outubro de 1513, D. Manuel I concede novo foral declarando expressamente que é dado à Sertã, “por inquirições e justificação, em razão de não aparecer o antigo”. Desde o século XII surgiram vários lugares, aldeias, vilas e templos. Destacam-se as vilas de Cernache do Bonjardim e de Pedrógão Pequeno, e em termos arquitectónicos relevam-se os Paços Bonjardim, em Cernache do Bonjardim, onde nasceu D. Nuno Álvares Pereira e as Igrejas do Seminário das Missões e Matrizes da Sertã, Cernache do Bonjardim e Pedrógão Pequeno. No século passado, o Concelho foi contemplado com o privilégio de desfrutar das potencialidades de três grandes albufeiras de barragens que regularizaram o impetuoso rio Zêzere: Cabril, Bouçã e Castelo do Bode.

De uma raridade preciosa é a gastronomia deste Concelho. As iguarias mais conhecidas são o maranho, o bucho recheado e a sopa de peixe, mas os enchidos, o peixe do rio, a broa de milho, os cartuxos de amêndoa, os coscorões, as merendas doces, os queijinhos de cabra, o queijo fresco e a aguardente de medronho são igualmente de relevar. Enfim, encontramo-nos numa região marcada pela ruralidade, situada na Zona Centro, onde a Beira Baixa toca a Beira Litoral e o Ribatejo, fazendo fronteira com os Concelhos de Oleiros, Proença-a-Nova, Vila de Rei, Figueiró dos Vinhos e Pedrógão Grande, Mação e Ferreira do Zêzere. O Município da Sertã é composto por catorze freguesias: Cabeçudo, Carvalhal, Castelo, Cernache do Bonjardim, Cumeada, Ermida, Figueiredo, Marmeleiro, Nesperal, Palhais, Pedrógão Pequeno, Sertã, Troviscal e Várzea dos Cavaleiros, com características distintas, nomeadamente, no que concerne ao número de habitantes residentes, condições económicas e sociais.

Fonte:http://www.cm-serta.pt/

Portal AuToCaRaVaNiStA:
Grupo AuToCaRaVaNiStA Português
Copyright AuToCaRaVaNiStA - by jbmendes