Portal AuToCaRaVaNiStA - Grupo AuToCaRaVaNiStA Português - O SEU PORTAL DE AUTOCARAVANISMO INDEPENDENTE SEMPRE CONSIGO.

LORDELO - PAREDES


Apontamento AuToCaRaVaNiStA:


A Área de Serviço para Autocaravanas fica situada na Vila de Lordelo, Concelho de Paredes, Distrito do Porto, Portugal.
A sua instalação está junto à igreja e jardins envolventes desta área bastante abrangente, com espaços lúdicos e de lazer, beira-rio, que convidam em tempos de verão a pic-nics, à sombra de videiras e cheiro a uvas. O espaço está ainda dotado de bares, esplanadas, e amplos estacionamentos.




             HISTÓRIA:

Lordelo é, indiscutivelmente, um nome de origem latina. Remontando no tempo, aparece sob as formas de Lordelo – Loordello – Laordello, derivadas do diminutivo do latim medieval Lauretellum , feito sobre a palavra lauretum, isto é, louredo, loureiro. Este processo de formação vocabular toponímica não tem nada de singular e aparece em nomes de muitas terras portuguesas. Nada tem haver com lord inglês, e nunca aqui houve qualquer história sobre um lord encantado.



Lordelo,de Lauretellum , é, portanto, um pequeno loureiro e, por metonímia do continente, pelo conteúdo, ou por extensão, passou a indicar terra de loureiros. Trata-se, pois, de um topónimo latino, relacionado com a flora, derivado, sem dúvida, da abundância de moitas de loureiro que, ainda hoje, se encontram na nossa terra. O nome anda ligado à realidade telúrica e aparece associado a outros tipos de vegetação da freguesia de Lordelo, tais como Giesteira, Pinheiro, Codeçal, Souto, Seara, Escalheiros.


Estes nomes actuais levam-nos a um passado distante, de carácter eminentemente rural e agrícola; eles permitem-nos, ao menos em espírito, aspirar ainda o cheiro forte dos loureiros, giestas, pinheiros, carvalhos e codeços e contemplar, sôfregos e esperançados,ao longo da estrada moderna, os campos de milho, centeio e trigo em searas ondulantes beijadas pela brisa. Com estas plantas, a que é preciso agora acrescentar os eucaliptos e as videiras, podemos reconstituir, na actualidade, o manto florestal da nossa terra. Floresta e campo foram as matrizes geradoras desta freguesia e o incentivo do trabalho dos humildes lordelenses de antanho. De resto, os nomes de lugares como Alvarinhos, Lubazim, Gaínde, Ataínde,Mide, Paço, Paço de Álem, ou nos transportam à ocupação da terra pelos bárbaros com as quintas que então se formaram ou nos mostram a caracterização do terreno, como Fundão, Monte, Venal, Boavista, Alto da Ribeira. Outros nomes denunciam a posterior partilha da terra ou o seu desenvolvimento: Carreiro, Entre Bouças, Rua Nova, Paredes Alagadas, Azenha, João XXIII, Paulo XI, Varziela.




Historicamente, o nome de Lordelo aparece pela primeira vez, segundo julgamos saber, nas Inquirições de D. Afonso II, em 1220, lá aparece a "Collatio Sancti Iacob de Lordelo". Era assim que se chamava a nossa terra, quando Portugal ganhava espaço no continente europeu afirmando-se como nação no contexto das nações e a língua portuguesa ensaiava os primeiros passos, que a trouxeram da latinidade à lusofonia. Mas a povoação é anterior, com certeza, como o demonstra a onomástica de alguns lugares de evidente proveniência suevo-visigótica.


Na ordenação do território nacional, Lordelo manteve-se séculos no Julgado de Vermoim, termo de Barcelos, passando, entretanto, na divisão administrativa de Mouzinho da Silveira em 1836, para o Concelho de Guimarães, ficando a fazer parte do "Berço da Nacionalidade".

Lordelo é, por conseguinte, o nome medieval duma paróquia que abrange, actualmente, toda a freguesia de Lordelo, inclusive a extinta de S. João de Calvos. O nome Lordelo está também ligado ao lugar de Lordelo, no alto da freguesia a caminho de Guimarães.

Fonte: http://www.jf-lordelo.pt
Fotos: F.D.Silva

Portal AuToCaRaVaNiStA:
Grupo AuToCaRaVaNiStA Português
Copyright AuToCaRaVaNiStA - by jbmendes